Meus Discos e Livros e Tudo o Mais!: Primeiras Linhas #2

18 de julho de 2011

Primeiras Linhas #2

Essa é uma coluna semanal em que eu trago as primeiras linhas, as primeiras frases de um livro qualquer. Lógico, é mais legal se esse início for interessante e até desperte, nem que seja um pouquinho, interesse pelo livro.

O "Primeiras Linhas" dessa semana é em homenagem a uma das personagens mais famosas da literatura chick-lit. Tem gente que se irrita com ela, que a acha incorrigível já que ela é uma compradora compulsiva, que até melhora no decorrer dos livros de sua série, mas nunca se cura... e se mete em confusões gigantescas por isso.

Estou falando da Becky Bloom, e eu a adoro! Com seus defeitos e tudo. Me divirto horrores com ela e não vejo a hora de ler o sexto livro da série.

Para dar um gostinho, aqui vai o começo do primeiro livro da série, Os Delírios de Consumo de Becky Bloom, da Sophie Kinsella.

"Tudo bem. Não entre em pânico. É só uma conta do VISA. Só um pedaço de papel; alguns números. Quero dizer, que poder têm uns poucos números para nos amedrontar?
Pela janela do escritório, olho para um ônibus descendo a Oxford Street. Quero abrir o envelope branco sobre minha escrivaninha desarrumada. “É só um pedaço de papel”, repito para mim mesma pela milésima vez. E não sou burra, sou? Sei exatamente qual é o valor desta conta do VISA.
Mais ou menos.
Vai ser cerca de... 200 libras. Talvez trezentas. Sim, talvez trezentas. Trezentas e cinqüenta no máximo.
Indiferente, fecho os olhos e começo a calcular. Teve aquele tailleur na Jigsaw. E aquele jantar com Suze no Quaglino’s. E aquele lindo tapete vermelho e amarelo. O tapete foi 200 libras, imagine. Mas definitivamente valeu cada centavo – todos os admiraram. Pelo menos Suze.
E o tailleur da Jigsaw estava em liquidação – por 30% a menos. Portanto, na verdade, foi uma economia de dinheiro.
Abro meus olhos e estico a mão para a conta. Quando meus dedos alcançam o papel, lembro-me das novas lentes de contato. Noventa e cinco libras. Um bocado. Mas, afinal, tive que comprar, não tive? O que devo fazer, andar por aí sem enxergar nada?
E precisei comprar umas loções novas, uma caixinha bonitinha e um delineador hipoalergênico. Isso eleva para... quatrocentos?
De sua mesa de trabalho na sala ao lado, Clare Edwards olha para mim. Está separando todas as suas cartas em pilhas como faz todas as manhãs. Embrulha cada uma num elástico e as classifica com dizeres do tipo “Responder imediatamente” e “Responder sem urgência”. Odeio Clare Edwards."



***

5 comentários:

Lu disse...

aiiiiiiiii,
eu amo a Becky, srsrsr.
é uma das minhas personagens femininas favorita.
Ela é tão divertida. ^^

Adorei a escolha do livro. ^^

beijos.

Niii disse...

huahaua
a Becky é uma louca! Mas tão divertida!
eu adoro esses devaneios dela!
ótima escolha Cacá!

bjs

leitoracompulsiva disse...

Me sinto a Becky quando entro numa livraria... e quando chega a fatura do meu cartão de crédito!! hahaha
Beijos
Camila - Leitora Compulsiva

Luciana Mara disse...

Ei Cacá!
Becky!!! Minha musa das compras. Não tem como não se divertir com ela. ADORO!
Vem logo setembro para sair o 6!!!
Bjins querida

Cacá SS disse...

Eba, todo mundo ama a Becky!! \o/\o/\o/


Lu,
Ela também está entre as minhas favoritas. Me divirto horrores com ela!


Nii,
Ela é uma louca incorrigível! rs
E os devaneios dela são os melhores. Ela justificando para si mesma uma compra, então, hahaha


Camis,
Quem nunca se sentiu como ela que atire a primeira pedra! Todo mundo tem seu momento Becky Bloom.


Luciana,
Louca pra que chegue setembro!!! Estou morrendo de saudades das loucuras e confusões da Becky!!!!


Beijos